Receba as atualizações por e-mail

Cadastre seu e-mail:

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Prevendo a eutanásia para crianças… em 1936!


Os órgãos de comunicação social dão a infausta e trágica notícia de que a Bélgica se tornou, no dia 13 de fevereiro último, o primeiro país a legalizar – sem fixar limites de idade – a eutanásia para crianças e adolescentes com “doença incurável”. Na Holanda, já está em vigor uma disposição semelhante, mas limitada às crianças com mais de 12 anos.

Na coluna “7 dias em revista” do Legionário n. 212, de 4 de outubro de 1936, Plinio Corrêa de Oliveira comentava um fato então pioneiro: em Perth (Austrália) o pai de uma criança de três anos a matou e …
“… o próprio infanticida conduziu depois o pequeno cadáver à polícia, e declarou que a razão do crime que praticara era que seu menino sofria de moléstia incurável. Não era lícito a esse pai desnaturado, matar o seu filho, qualquer que fosse o pretexto por ele invocado. (…) A tal ponto o mundo descristianizado está perdendo o senso da caridade, que diversos escritores europeus já sustentam a inutilidade e, mais do que isto, a nocividade dos estabelecimentos de assistência à infância doente. Se a criança doente é um ser inferior, por que razão há de o Estado sobrecarregar-se com sua educação? (…) Se algum dia esse pensamento conquistar o mundo, casos como (este) serão numerosíssimos. Nesse dia, a Igreja certamente já terá voltado para as catacumbas”.
Infelizmente, não estamos muito longe dessa situação (basta pensar nas manifestações de“cristianofobia”, inclusive nos países ocidentais, ora sangrentas, ora incruentas mas de um estilo persecutório próprio aos regimes totalitários do século passado). Sem embargo do que – acima de tudo – devemos confiar filial e cegamente nas promessas feitas por Nossa Senhora em Fátima e que Deus nos valha!

Fonte: http://www.pliniocorreadeoliveira.info/novidades.asp
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...