Receba as atualizações por e-mail

Cadastre seu e-mail:

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Discernimento Vocacional


Discernimento Vocacional  

“Aonde mandar eu irei!” 

Começo este pequeno artigo, com esta frase que traduz a disposição do Vocacionado (Lembrando, todos somos Vocacionados) em cumprir a Vontade de Deus em sua vida, e seguir a Vocação dada por Deus a si. No artigo anterior tratei de um assunto fundamental na vida de todo fiel batizado, e neste artigo tratarei de um assunto de extrema importância, e necessário ao cumprimento da Vocação específica e consequentemente Fundamental (ler artigo anterior – A vocação) o Discernimento Vocacional. 

Para irmos a determinado lugar, a casa de um parente, por exemplo, necessitamos de um endereço, uma direção. Saber que ônibus pegar, que estrada tomar, e diversas outras coisas. Na Vida Espiritual ocorre de maneira parecida, para cumprirmos a Vontade de Deus em nossa vida, precisamos saber qual é Sua Vontade Diviníssima, o que Deus quer de nós, a Missão por Ele confiada a cada um de nós, em particular. 
Para sabermos a Vontade de Deus em nossa vida, precisamos perguntar a Ele. Para isto, é necessário que estejamos em comunhão com Ele, ou seja, em estado de graça e esta “pergunta” se dá nas orações. A oração, basicamente é isto, um diálogo intímo com Nosso Senhor, um momento sublime de encontro com o Pai. Devemos nos utilizar deste momento para perguntarmos sua Vontade em nossa vida. Traduzindo, não temos como discernir nossa vocação fora da oração, pois isto só se dá nela.



Nosso Senhor, sempre age, digamos assim, pela causa intermediária. Sempre se utiliza de algo, alguém ou alguma situação de nossa vida, para nos ensinar, corrigir, falar. Por isto, no processo de Discernimento Vocacional é recomendável que sejamos acompanhados por outra pessoa, de preferência o Diretor Espiritual, ou alguém que tenha capacidade para nos auxiliar a Discernir nossa Vocação. 

Nesta caminhada necessitamos da ajuda amiga de alguém que servirá de instrumento para Nosso Senhor, e que nos auxiliará a enxergar os sinais de Deus, e as “marcas da Vocação” em nossa vida. 

Para ilustrar e aprofundar um pouco, cito o saudoso Santo Inácio de Loyola: 

“Muitos, no entanto, escolhem primeiro casar-se – o que é meio – e, em segundo lugar, servir a Deus no casamento – o que é fim. Há também muitos outros que querem, primeiramente, ter posições rendosas, e, depois, servir a Deus nelas. Deste modo, eles não vão diretamente a Deus, mas querem que Deus venha diretamente às suas afeições desordenadas. Por conseguinte, fazem do fim, meio, e do meio, fim. Assim, o que deviam ter como primeiro, colocam em último. Devemos ter, porém, como primeiro, servir a Deus (...). Assim nada me deve mover a tomar tais meios ou deles privar-me, a não ser apenas o serviço e louvor de Deus nosso Senhor e minha salvação eterna” 
[Exercícios Espirituais, 169]. 

O Vocacionado deve, através de sua vocação específica, buscar primeiramente o serviço de Deus, que é o fim para qual fomos criados.

 "O homem foi criado para conhecer, amar, adorar, louvar e servir a Deus"
Santo Inácio de Loyola



A frequência a Encontros Vocacionais, em Seminários e Conventos, é recomendável, dado que o objetivo de tais Encontros é discernir a Vocação dos que frequentam, e isto não quer dizer que frequentando os encontros no Seminário o vocacionado (a) será padre, ou, no convento, freira. Portanto, recomendo que procure sua Diocese, ou um convento e passe a frequentar os Encontros Vocacionais, pois este é um passo concreto e que o ajudará muito. Isto, é recomendável, porém na situação atual da Igreja, alguns destes encontros ao invés de construir, edificar só destroem e danificam, portanto tome cuidado!

Outra coisa que é de grande ajuda, é o “Diretor Espiritual”, ele poderá o ajudar mais concretamente, nesta caminhada, e ao longo do tempo e das direções sentirá o chamado de Deus, em sua vida mais forte, ou mais “claro”.

Como havia dito, Nosso Senhor se utiliza de intermediários para nos falar, ensinar, corrigir, e é isto, através do Diretor, que o acompanhará ao longo de algum tempo, poderá mais facilmente identificar o chamado de Deus em sua vida. 

Perguntas que podem auxiliar no início da Caminhada Vocacional: 

1 – Para discernir minha Vocação, busco a presença de Deus na oração diária? 

2 – Vou às Santas Missas Dominicais? 

3 – Busco a Confissão Frequentemente? 

4 – Busco conhecer cada vez mais Nosso Senhor, para amá-lo cada vez mais, e servi-lo melhor? 

Concluindo o artigo, resumo tudo: 

Para discernirmos nossa Vocação temos de:

* Querer servir a Deus na totalidade da minha vida
* Ter uma vida de oração
* Buscar o discernimento na oração primeiramente, e através dos outros meios (Encontros, Diretor, pessoas próximas)
* Conhecer cada vez mais a Nosso Senhor (buscar conhecer)

Basicamente, é isto, e com este pequeno artigo espero ter sanado algumas, mesmo que poucas dúvidas, sobre este tema. Convido novamente a todos que quiserem aprofundar algo mais, ou sanar alguma outra questão, entre em contato no email abaixo.

obs.: Convido a ler este pequeno texto, e a assinar esta carta aos Srs. Deputados, pedindo o arquivamento da infame  PLC 122/2006 – Lei da Homofobia (Saiba mais em http://www.ipco.org.br/home/videos/cuidado-a-lei-da-homofobia-pode-chegar-na-sua-casa-e-na-sua-igreja?origem=100 )


In Corde Iesu et Mariae
Voc. Allysson Vidal Vasconcelos
allyssonvv@terra.com.br / cruzinabalavel@hotmail.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...